19 janeiro 2017

Resenha: Livro O Doador De Memórias (sem spoiler)

19 janeiro 2017
O doador de memórias é o primeiro livro da série O doador. Como os livros dessa série são únicos( não precisam de continuação e somente tratam do mesmo tema) eles estão chegando aos poucos no Brasil sendo que o segundo volume "A Escolhida" chegou por aqui no início de 2016 e o terceiro livro ," O Mensageiro", demorou um pouco para chegar mas logo logo, deu as caras nas livrarias bem no finalzinho do ano passado.

Escolhi essa livro porque acho que ele gera bastante discussão e consegue atingir vários públicos pois, ele trata de temas sérios mas também trata esses temas de uma maneira um pouco "leve", uma maneira que não faça o leitor ficar "assustado" com o que acontece na vida do nosso personagem Jonas.




Editora:  Arqueiro

Gênero: Ficção científica/ distopia/ drama

Número de páginas: 190

Valor estimado: Entre R$15,00 á R$25,00

Aonde encontrar: Leitura, Saraiva e Site Submarino


Sinopse: Mesmo o livro tendo o poster do filme na capa ( vamos combinar ninguém gosta disso) este livro vai te levar para o mundo de Jonas,  que é um mundo aonde as pessoas não sentem dor, emoções intensas e aonde tudo é em ordem plena. Escola e emprego para todos, nada de fome, guerra ou algo que tire a população da "ordem". E sim, as pessoas são satisfeitíssimas com a vida chatinha e monótona que vivem. Porque elas não sabem que essa é uma vida chatinha e monótona. Porém, o nosso personagem principal recebe o cargo de Doador. Mas para ele ser o Doador, ele precisará receber todas as memórias do atual Doador.  Ou seja, Jonas começa a partir dessa oportunidade, sentir, ver, e perceber coisas que ninguém além dele percebe.
Quando ele faz essas descobertas, Jonas se vê em meio de difíceis situações e escolhas, vendo que a tal utopia é uma verdadeira distopia.



Minha opinião:  
Esse livro é diferente, pode ter certeza disso. Quando comprei ele confesso que pensava que seria apenas uma cópia dos livros de distopia que já li, aonde temos jovens que tem missões em um mundo paralelo e blablabla, mas ao longo da leitura, percebi que ele é bem mais que isso. É encantador acompanhar o processo de Jonas em quanto ele receber as memórias. Ver ele se questionando e questionando seus pais que não sabem "sentir" as emoções de uma pessoa "normal".

Como ele é narrado em segunda pessoa, a leitura flui muito bem. No início fiquei bem receosa em  continuar  a ler por parecer bem idêntico a tudo que li, mas quando cheguei na metade do livro, percebi a atmosfera  que era o mundo de Jonas. A autora consegue criar a comunidade perfeita, correta e com regras meio mirabolantes mas certas.
Acho que uma das reflexões que fica é que nada é perfeito, nada consegue ser certo e correto. Todos nós temos que fazer o que da felicidade e assim estaremos fazendo o certo.

Quando eu disse que esse livro gerava discussão não estava de papo não, dos meus amigos que já leram ele, todos trocam opiniões e se dividem entre o "gostei" o "achei legalzinho" e o " não achei o fim bom".Sem querer dar spoiler sobre o fim tão comentado desse livro, aí vai uma pergunta:  Qual a graça de ler, sem ficar com aquele gostinho de quero mais?

Já conhecem a saga O Doador? Se sim, qual seu livro preferido ?


Comente com o Facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento